Skip to content Skip to navigation

OpenStax-CNX

You are here: Home » Content » Promoção da comunicação científica entre estudantes baseado no livre acesso à informação científica.

Navigation

Recently Viewed

This feature requires Javascript to be enabled.
 

Promoção da comunicação científica entre estudantes baseado no livre acesso à informação científica.

Module by: Tiago Murakami, Caio Bendazzoli. E-mail the authors

Summary: Tutorial para a criação de repositórios que visem a promoção da comunicação científica dos trabalhos dos estudantes de qualquer área, com base no livre acesso e em softwares livres.

Introdução

Sejam bem vindos ao tutorial para a promoção da comunicação científica entre estudantes baseado no livre acesso à informação científica.

Sobre o tutorial:

  • Objetivo: Esse tutorial tem como objetivo ensinar a utilizar as ferramentas para a criação de repositórios que ampliem a comunicação científica e o compartilhamento do conhecimento entre os estudantes.
  • Público alvo: Estudantes de qualquer área e Instituições de Ensino.

Fundamentação Teórica

Café et al. (2003) afirma que existêm dois tipos de repositórios: os temático e os institucionais. Ensinaremos aqui a constituição de repositórios temáticos. O repositório temático é definido como:

Definition 1: Repositório Temático
Um repositório temático se constitui em um conjunto de trabalhos de pesquisa de uma determinada área do conhecimento, disponibilizados na Internet. Esses repositórios utilizam tecnologias abertas e seguem a filosofia da Iniciativa dos Arquivos Abertos, promovendo a maior acessibilidade à produção dos pesquisadores e à discussão entre seus pares.

E suas principais características são:

  • Processamento automático dos mecanismos de discussão entre os pares;
  • Geração de versões de um mesmo documento;
  • Tipologia variada de documentos;
  • Auto-arquivamento;
  • Interoperabilidade entre todos os repositórios temáticos e seus serviços agregados.

Ferramentas

Existem diversos softwares livres que possibilitam a criação de repositórios temáticos. Citaremos aqui somente os dois mais simples, mas quem quiser conhecer mais poderá acessar o site: Tools - Open Archives

Essas ferramentas são comparadas no texto produzido pelo MIT chamado: Creating an Institutional Repository: LEarning About Digital Institutional Repositories Workbook

OJS ou SEER

O Sistema Eletrônico de Editoração de Revistas (SEER) é um software desenvolvido para a construçao e gestão de uma publicação periódica eletrônica. Esta ferramenta contempla ações essenciais à automação das atividades de editoração de periódicos científicos.

O Sistema Eletrônico de Editoração de Revistas (SEER) foi traduzido e customizado pelo Instituto Brasileiro de Informação em Ciência e Tecnologia (IBICT) baseado no software desenvolvido pelo Public Knowledge Project (Open Journal Systems) da Universidade British Columbia

O SEER não foi desenvolvido para a criação de repositórios, mas ele pode ser adaptado fácilmente para essa finalidade e conta com a vantagem de ser um software fácil de instalar e de customizar, além de exigir poucos recursos de hardware e software do servidor.

Para a instalação, é necessário baixar o programa em "Donwload do SEER" na página do IBICT.

Além disso, é necessário conseguir um servidor de Web em que o programa possa rodar, uma vez que ele é uma aplicação Web. O provedor pode ser conseguido junto a Escola/Universidade/Faculdade em que o estudante estuda, ou ser alugado. É possível também usar servidores gratuitos, mas não recomendamos.

Recomendamos que a instalação seja feita por pessoas ligadas ao servidor, ou da área de computação, mas pode ser feita por qualquer um. Para isso, é só consultar o manual de instalação criado pelo IBICT.

Após a instalação, é necessário customizá-lo. Essa é uma tarefa relativamente simples, uma vez que o OJS possui frameworks e por isso possibilita a customização da maioria dos seus componentes.

A principal tarefa então é a definição de políticas para o repositório. Essas políticas deverão ser muito claras e estar sempre disponíveis aos leitores e autores que queiram disponibilizar seus trabalhos.

Terminado a instalação e a customização, é necessário então fazer a promoção do repositório e consequentemente a promoção da comunicação científica dos estudantes, utilizando para isso meios de propaganda para incentivar os outros estudantes a incluirem os seus trabalhos.

Procuramos com esse tutorial demonstrar que é fácil e viável a criação de repositórios pelos estudantes. O resultado da criação de repositórios em diversos campos do conhecimento deverá ser um aumento na oferta e na qualidade dos trabalhos produzidos pelos estudantes nessas áreas.

Referências

CAFÉ, Ligia et Al. Repositórios institucionais: nova estratégia para publicação científica na rede. XXVI Congresso Brasileiro de Ciências da Comunicação. 2003. Disponível em: http://intercom.locaweb.com.br/papers/congresso2003/pdf/2003_ENDOCOM_TRABALHO_cafe.pdf . Acesso em: 24 nov 2005

Content actions

Download module as:

Add module to:

My Favorites (?)

'My Favorites' is a special kind of lens which you can use to bookmark modules and collections. 'My Favorites' can only be seen by you, and collections saved in 'My Favorites' can remember the last module you were on. You need an account to use 'My Favorites'.

| A lens I own (?)

Definition of a lens

Lenses

A lens is a custom view of the content in the repository. You can think of it as a fancy kind of list that will let you see content through the eyes of organizations and people you trust.

What is in a lens?

Lens makers point to materials (modules and collections), creating a guide that includes their own comments and descriptive tags about the content.

Who can create a lens?

Any individual member, a community, or a respected organization.

What are tags? tag icon

Tags are descriptors added by lens makers to help label content, attaching a vocabulary that is meaningful in the context of the lens.

| External bookmarks