Skip to content Skip to navigation

OpenStax-CNX

You are here: Home » Content » PERFIL ANTROPOMÉTRICO DE MULHERES PRATICANTES DE FUTEBOL FEMININO PROFISSIONAL

Navigation

Recently Viewed

This feature requires Javascript to be enabled.
 

PERFIL ANTROPOMÉTRICO DE MULHERES PRATICANTES DE FUTEBOL FEMININO PROFISSIONAL

Module by: Luana Paula Silva. E-mail the author

Summary: Esta pesquisa teve como objetivos conhecer o perfil antropométrico, através da análise da composição corporal, sendo realizadas as seguintes medidas: estatura, espessura de dobra cutânea (tríceps, subescapular, supra-ilíaca e abdômen) e a massa corporal total. A partir das medidas obtidas, foram calculados diversos parâmetros das atletas profissionais da elite do futebol feminino no país, da equipe do Santos Futebol Clube – FUPES – PMS e através desses dados fazer comparações antropométricas das atletas através da análise da composição corporal, da média geral da equipe e descobrir o percentual de gordura corporal atual das atletas, de acordo com o posicionamento tático da equipe. Aplicou-se uma avaliação antropométrica para 24 atletas que disputaram a fase semifinal do Estadual, categoria principal, 2007. Obtiveram-se os seguintes resultados: (a) média de idade das atletas foi de 20,79 anos (+-3,20), (b) peso 59,18 kg (+-6,54), (c) estatura 165 cm (+-0,07), (d) (%G) 13,82 (+-2,27) (e) IMC 21,59 (+-1,91). A massa corporal total das atletas, quando expressa em kg, obteve diferença estatisticamente significativa. Observaram-se menor quantidade de gordura corporal (%G) e maior quantidade de massa corporal magra nas atletas. De acordo com o protocolo de Lohman (1992) que sugere um percentual de gordura corporal ideal para mulheres de 12% a 16%, as atletas se encontram dentro do (%G) atual, ideal para a população. Pelo fato das atletas serem constituída de alto nível, composta por jovens e realizarem treinamentos em dois períodos diários de segunda à sexta, dessa forma já apresentam resposta adaptada do metabolismo lipídeo na produção energética ao treinamento. Essa adaptação causa forte impacto na composição corporal das atletas e pode ter determinado o (%G) significativamente baixo.

This research had as objective to know the anthropometric profile through the analysis of body composition measured from height, skin fold, and body mass composition. From these measures were calculated several areas from the profile of each elite professional women soccer player in the country of Brazil from Santos Futebol Clube - FUPES - PMS. The measures were compared in anthropometric method in body mass, average, and the difference among tactical positioning of athletes. There were measured 24 athletes from this varsity team in the state championship semi-final phase of the soccer tournament in 2007 by the São Paulo Soccer Federation (Federação Paulista de Futebol). The following results were found: (a) age average was 20,79 year of age (+-3,20), (b) weight average was 59,18 kilogram (+- 6,54), (c) height average was 1,65 meters (+- 0,07), (d) body fat average was 13,82 (+-2,27), (e) body mass index average was 21,59 (+- 1,91). It was statistically significant the body mass index of athletes when described in kilograms. Athletes in this research showed lower body fat and higher lean body mass. According to Lohman (1992), the ideal body fat for women should fall between 12-16%. All athletes in this sample fell within this parameter. As these women soccer players are elite players, young, and train twice-a-day five days of the week from Monday to Friday, they already have metabolism that are adequate to the production of their body fat. This adaptation causes strong impact in the body mass composition of the athletes and could have determined the significant body fat composition.

Luana Paula Silva; Ricardo Felipe Navarro Passos

INTRODUÇÃO

A prática de futebol feminino vem aumentando nos últimos anos, no país do futebol masculino, as mulheres estão praticando cada vez mais o esporte, e a modalidade vem ganhando espaço.

A legislação, do mesmo modo que os especialistas contribuíram para que o processo de entrada da mulher no esporte mais praticado no país se desse apenas no final da década de 80.

De acordo com Castellani Filho (1991) durante a ditadura militar o CND (Conselho Nacional de Desporto), através da resolução número 7/65, proibiu as mulheres de praticarem lutas, futebol, pólo aquático, rugby e baseball. Somente em 1986 o CND reconheceu a necessidade de estímulo à participação das mulheres nas diversas modalidades esportivas do país.

De acordo com o jornal (Brasil, 1996,p.5), a explosão do futebol feminino no país ocorreu na década de 80, onde o time carioca Radar colecionou títulos nacionais e internacionais. As vitórias estimularam o aparecimento de novos times e, em 1987, a CBF (Confederação Brasileira de Futebol) já, havia cadastrado dois mil clubes e quarenta mil jogadoras. No ano seguinte, o Rio de Janeiro organizou o Campeonato Estadual e a primeira seleção nacional conquistou o terceiro lugar no inédito Mundial da China. Em 1996, o torneio feminino de futebol fez estréia nas Olimpíadas de Atlanta (EUA).

Nesse contexto promissor interessa-nos o conhecimento do perfil antropométrico, através da análise da composição corporal das atletas da equipe de futebol feminino do Santos Futebol Clube – FUPES – PMS, através dos dados coletados, observar as características antropométricas: estatura, espessura de dobra cutânea e massa corporal total. Com isso podemos identificar qual é o atual perfil das atletas de elite do futebol paulista de acordo com os resultados expressados na média e desvio padrão, e observar o percentual de gordura (%G), das atletas, de acordo com o posicionamento tático.

METODOLOGIA

Foram avaliadas 24 atletas profissionais da equipe de futebol feminino do Santos Futebol Clube – FUPES - PMS (a avaliação foi aplicada, durante a disputa da fase semifinal do Campeonato Paulista de Futebol Feminino 2007, organizado pela Federação Paulista de Futebol (FPF)). Foram realizadas as seguintes análises antropométricas: estatura, espessura de dobra cutânea (tríceps, subescapular, supra-ilíaca e abdômen) e a massa corporal total. A aplicação contou com a colaboração da supervisora e do treinador da equipe. A avaliação foi realizada no tempo disponível das atletas, onde, no mesmo dia não houve treinamentos físicos e táticos em nenhum período. A partir das medidas obtidas, foram calculados diversos parâmetros, sendo considerados na presente análise: o percentual de gordura corporal (%G) obtido á partir da estimativa da densidade corporal, a massa corporal magra (massa corporal total – massa corporal de gordura kg), e o índice de massa corporal (IMC- massa corporal total/estatura2, kg/m2). Utilizou-se uma balança digital da marca Toledo com estadiômetro, e um adipômetro para determinar a massa corporal total e um adipômetro científico da marca Sanny. A estimativa da gordura corporal das atletas foi feita a partir da estimativa da densidade corporal obtida pela equação de Faulkner apud Carnaval (1995) protocolo de 4 dobras (tríceps, subescapular, supra-ilíaca, abdômen, lado direito), através do protocolo de Lohman (1992), identificamos o percentual ideal para mulheres de 12% à 16%.

Através dos dados coletados, também foram calculados o (IMC) Índice de Massa Corporal, e a média geral da faixa etária.

RESULTADOS

TABELA I

Tabela 1
  Idade Peso Atual Altura % Gord. Atual IMC
Média 20,79 59,18 1,65 13,82 21,59
Desvio Padrão 3,20 6,54 0,07 2,27 1,91

TABELA II

Tabela 2
  LATERAIS MEIAS ZAGUEIRAS ATACANTES GOLEIRAS
Média 13,86 13,00 12,67 14,48 14,7
Desvio Padrão 3,67 1,63 1,73 1,81 1,27

CONCLUSÃO

A massa corporal total das atletas, quando expressa em kg, obteve diferença estatisticamente significativa. Observaram-se menor quantidade de gordura corporal (%G) e maior quantidade de massa corporal magra nas atletas.

De acordo com o protocolo de Lohman (1992) que sugere um percentual de gordura corporal ideal para mulheres de 12% à 16%, as atletas se encontram dentro do (%G) atual, ideal para a população.

Pelo fato das atletas serem constituída de alto nível, composta por jovens e realizarem treinamentos em dois períodos diários de segunda à sexta, dessa forma já apresentam resposta adaptada do metabolismo lipídeo na produção energética ao treinamento. Essa adaptação causa forte impacto na composição corporal das atletas e pode ter determinado o (%G) significativamente baixo.

REFERENCIAS BIBLIOGRAFICAS

Brasil tem 750 jogadoras e a China, 23 milhões. O Estado de São Paulo, p.5, 1996.

CARNAVAL, P.E. Medidas e Avaliações em ciências do esporte. Rio de Janeiro. Sprint, 1995.

CASTELLANI FILHO, L. Educação Física no Brasil: a história que não se conta. Campinas; Papirus, 1991.

GUEDES, D.P. Composição Corporal: Princípios, Técnicas e Aplicações. 2ª Ed. Londrina. APEF, 1994.

GUEDES, D.P. Crescimento, composição corporal e desempenho motor em crianças e adolescentes do município de Londrina (PR), Brasil. Tese de Doutorado. São Paulo. Universidade de São Paulo, 1994.

LOHMAN, T.G. Advances in body composition assessment. Champaign. Human Kinectics Publishers, 1992.

SIRI WE. Gross composition of the body. In: Lawrence J, Tobias CA, editors. Advanced in biological and medical physics. New York: Academic Press, 1956; v4

QUETELET A. Antropométrie ou mesure des différentes facultés dé I ‘homme. Bruxelles: C. Muquaratt; 1870

WITHERS RT, Whittingham NO, Norton KL, La Fogia J, Ellis MW, Crockett A. Relative body fat and antropometric prediction of body density of femule athletes. Eur J Appl Physiol 1987; 56: 169-80.

Content actions

Download module as:

Add module to:

My Favorites (?)

'My Favorites' is a special kind of lens which you can use to bookmark modules and collections. 'My Favorites' can only be seen by you, and collections saved in 'My Favorites' can remember the last module you were on. You need an account to use 'My Favorites'.

| A lens I own (?)

Definition of a lens

Lenses

A lens is a custom view of the content in the repository. You can think of it as a fancy kind of list that will let you see content through the eyes of organizations and people you trust.

What is in a lens?

Lens makers point to materials (modules and collections), creating a guide that includes their own comments and descriptive tags about the content.

Who can create a lens?

Any individual member, a community, or a respected organization.

What are tags? tag icon

Tags are descriptors added by lens makers to help label content, attaching a vocabulary that is meaningful in the context of the lens.

| External bookmarks